O guardião da biodiversidade

Botânica | Biodiversidade

ana Cristina Tavares, actavar@bot.uc.pt | 22/04/12 | Coimbra, Portugal

Porque mais importante que ter é manter, esta iniciativa do Jardim Botânico de Coimbra no dia 18 abril último (prenúncio do próximo dia 18 maio - dia das plantas fascinantes) teve o intuito de destacar um acontecimento positivo, um tributo à biodiversidade, sua conservação e a quem dela cuida.

Toda a comunidade foi convocada e assistentes bem interessados participaram no evento que pretendeu sensibilizar para a importância da conservação da biodiversidade, demonstrando como estas ações se desenvolvem, com a participação de diferentes instituições, laboratórios, jardins botânicos, equipas e sinergismos.

O ponto de partida constou da plantação de espécies raras no Jardim Botânico - fruto do trabalho de projetos de conservação – pela “mão” do coletor do jardim botânico, o Senhor Arménio de Matos, o principal guardião da biodiversidade.

Conservação e valorização da Flora endémica ameaçada em Portugal foi o objetivo do projeto financiado pela EDP (Fundo EDP para a Biodiversidade) e que permitiu um trabalho produtivo pelas instituições envolvidas. A Faculdade de Farmácia - Centro de Estudos Farmacêuticos e a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, o Museu Nacional de História Natural – Jardim Botânico da Universidade de Lisboa e o Instituto de Biologia Experimental e Tecnológico (IBET)/ Instituto de Tecnologia Química e Biológica (ITQB), bem como a Escola Superior Agrária de Bragança) uniram esforços e completaram ações para a preservação e valorização da biodiversidade.

Espécies endémicas, de habitats muito restritos, Antirrhinum lopesianum e as Apiáceas Distichoselinum tenuifolium e Seseli montanum subsp. peixotoanum foram exemplos de casos bem sucedidos das equipas de Lisboa e de Coimbra, respetivamente, estando agora preservados in vitro e ex situ, nos bancos de sementes e nas coleções vivas de jardins botânicos portugueses.

Distichoselinum tenuifolium

Antirrhinum lopesianum

Antirrhinum lopesianum e Seseli montanum subsp. peixotoanum em viveiros

Seseli montanum subsp. peixotoanum in vitro

Seseli montanum subsp. peixotoanum somáticos germinados

 

Seseli montanum subsp. peixotoanum em vaso germinados a partir de emriões somáticos

Para além da necessária monitorização das populações espontâneas, da micropropagação e valorização das espécies, sua recolha e armazenamento de sementes, também a educação e a sensibilização para a importância da biodiversidade, é fator indispensável para a sua conservação.

Que as espécies se multipliquem nos novos “habitats” onde até a Natureza ajudou – choveu!

 

 

Expandir para ver commen | 2 Comentários

comentários

Apesar de estar com dificuldades para elaboração do projecto INQUIRE, por falta de público, decidi dar o meu contributo para esta iniciativa levando um grupo de formandos (adultos), de uma acção de sapador florestal, a assistir... ficaram fascinados com a actividade e com tudo o que se faz de bom no Jardim Botânico...

by Carina Azevedo Monteiro | 03/05/12 11:37:05

Consegui encaixar a celebração deste dia no âmbito do meu projecto para o Curso INQUIRE. Esta semana vamos ter uma sessão em sala de aula com os alunos, sobre a temática da influência das alterações climáticas na biodiversidade. E claro, vamos falar do Dia do Fascínio das Plantas!

by catarinaloureiro | 15/05/12 03:44:05

Quer comentar? Você precisa entrar ou se registrar nos INQUIRE

login_sign_in      login_join

Acessibilidade

              

apoiado por

  Share on Facebook