A União europeia pondera cotar a natureza para travar a perda de biodiversidade

Biodiversidade | Mudanças Climáticas

Julia, bgci@inquirebotany.org | 14/07/11 | Europa

A União Europeia propôs incorporar o valor económico da biodiversidade nas suas tomadas de decisão e nos sistemas de gestão e comunicação, como parte de uma nova estratégia que visa proteger e recuperar alguns dos habitats europeus mais vulneráveis. A ideia de pôr um preço nos sistemas naturais foi introduzida pelo Banco Mundial na convenção sobre diversidade biológica que decorreu em Nagoya, Japão, em novembro de 2010, como resposta às estatísticas alarmantes sobre os recursos naturais europeus – 25% da fauna europeia está em risco de extinção, 88% das reservas de pesca estão sobre-exploradas ou esgotadas, e muitos ecossistemas estão tão degradados que já não podem fornecer os serviços dos quais a sociedade depende, tais como polinização das culturas agrícolas, água e ar limpos, e controlo de cheias.

A União Europeia acredita que um novo sistema de contabilização da biodiversidade irá ajudar a atingir as metas propostas para travar a perda de biodiversidade até 2010, e proteger, valorizar e recuperar a biodiversidade e os serviços prestados pelos ecossistemas da União Europeia até ao meio do séc. XXI. “Estamos a gastar o nosso capital natural muito depressa – e todos nós sabemos o que acontece quando gastamos para além das nossas possibilidades. Temos todos que estar conscientes da severidade desta situação e dos erros passados para resolvermos o problema” disse Janez Potočnik, o comissário da União Europeia para o ambiente.

No mesmo sentido, cientistas do Reino Unido elaboraram um relatório em junho de 2011, o “UK National Ecosystem Assessment”, que inclui os resultados de um método de avaliação inovador e de grande amplitude conduzido para determinar a cotação dos ambientes naturais do Reino Unido e de que forma estes ambientes beneficiam a economia e a sociedade.

A ideia de cotar os serviços fornecidos pelos ecossistemas é um tópico de discussão que poderia ser utilizado no debate entre alunos. Como podemos pôr um preço no mundo natural? Que problemas e desafios surgem ao cotar os ecossistemas/espécies/habitats? Pode este tópico servir de estimulo para uma atividade IBSE? Poderão as crianças criar um sistema de cotações para a biodiversidade da sua área de residência?

http://www.businessgreen.com/bg/news/2047036/eu-considers-valuing-nature-halt-biodiversity-loss

http://www.greenwisebusiness.co.uk/news/uk-scientists-put-price-on-nature-with-national-ecosystem-assessment-2384.aspx

Expandir para ver commen | 5 Comentários

comentários

This is important. I would like to propose a natureright system whereby the use of animal and plant images are linked to payment of a licence fee that goes to support conservation and habitat protection. For example, the polar bears in Coca Cola advertising would be chargeable at a particular rate that goes to Arctic or polar bear conservation.

by Sarah D | 13/12/11 04:54:12

Interesting idea!

by julia.willison | 11/01/12 01:00:01

why is my comment that is written in English and posted on the English page also appearing on the German page?

by julia.willison | 11/01/12 01:01:01

Op zich vind ik dat een goed voorstel maar eigenlijk is het erg dat we niet zelfsprekend rekening kunnen houden met natuur. Opkomen voor natuur betekent niet dat we ons enkel moeten richten op gebieden met een hoge natuurwaarde. Geen enkel natuurgebied mag opgegeven worden. Het is niet omdat een natuurgebied niet echt waardevol is dat het mag verdwijnen om er bv een weg door te trekken. Voor buurtbewoners heeft dit gebied wel een maatschappelijke waarde en dit is niet in geld uit te drukken. Mensen willen enkel 'hun' natuurgebied behouden wat de waarde ook moge zijn van het natuurgebied. door krist.tack | 14, Dec 2011 09:41:12

by krist.tack | 13/07/12 06:15:07

Quer comentar? Você precisa entrar ou se registrar nos INQUIRE

login_sign_in      login_join

Acessibilidade

              

apoiado por

  Share on Facebook